Agressão ao Ilê Axé Opô Afonjá

Área do Ilê Axé Opô Afonjá foi invadida. Foto: Geraldo Ataide |AG. A TARDE| 31.10.2002.

Uma notícia triste: o Ilê Axé Opô Afonjá, comandado por Mãe Stella de Oxóssi, foi invadido na madrugada de domingo por ladrões. Eles não respeitaram nem sequer os espaços sagrados pois reviraram o quarto de Oxalá à procura de objetos valiosos.

“Foi um episódio de vandalismo”, descreveu o ogã Ribamar Daniel para a matéria da minha colega repórter em A TARDE, Helga Cirino, publicada na edição de hoje. Ribamar Daniel é o presidente da Sociedade Civil Cruz Santa do Ilê Axé Opô Afonjá, a representação civil do terreiro.

O episódio remete à questão de proteção pública para estes espaços. Claro que sabemos da laicidade do Estado, mas estes templos, assim como os de outras religiões, fazem parte do patrimônio material e imaterial do Brasil. O Afonjá é um dos mais conhecidos terreiros baianos, mas não é de hoje os pedidos reiterados da comunidade para a realização de uma obra de contenção que isole o espaço religioso de parte da via pública. Parte do terreno do templo já foi até usado para campo de futebol.

Na visita que o ministro Edson Santos realizou em outubro a sete terreiros de candomblé da cidade, incluindo o Afonjá, todos os seus líderes fizeram queixas em relação a problemas de infra-estrutura. Por conta da própria expansão desordenada de Salvador, os terreiros foram sufocados, perdendo a cada dia partes das suas áreas que em alguns casos formaram vários bairros.

É o caso, por exemplo, do Engenho Velho da Federação, que se formou no entorno de casas religiosas como o Bogum e o Cobre. O próprio Afonjá foi fundamental, sem dúvidas, para a expansão de São Gonçalo do Retiro. Tudo que era possível para a comunidade fazer foi feito, como o registro de queixa na polícia. Vamos agora acompanhar que tipo de providências será adotada.

Fonte: A Tarde Online

Anúncios

3 comentários sobre “Agressão ao Ilê Axé Opô Afonjá

  1. Independente do absurdo, desrespeito e ousadia dos marginais, me questiono ao ler coisas como essas: onde estava o Èsù da casa nessa hora? Onde estava Sàngò, patrono do Ilé Asé? A ialorixá ser assaltada durante um ritual?! Gente, o que é isso? Cadê os orixás numa hora dessas?

  2. Creio que esteja havendo algum equívoco, ou ao menos, um desencontro de informações. Para começar, a Ìyálórìsà não foi assaltada durante um ritual. O que aconteceu foi uma invasão a casa de Osala, em um momento em que por sinal ela estava sem qualquer movimento.
    Questionamentos como esses, ou seja, onde estava o Esu ou onde estava Sàngó, que permitiu que algo assim acontecesse, para mim não cabem, uma vez que sabemos que algumas coisas tem que acontecer por algum motivo, que muitas desconhecemos ou pelo menos não entendemos.
    Não é por sermos de òrìsà que estamos imunes a tudo. Se estivessemos, mães e pais de santo não morreriam nunca, muito menos de forma violenta, como muitos já morreram. Se um contratempo ou uma dificuldade fosse motivo pra questionar a existência de òrìsà, o candomblé hoje não existiria mais, já que é do conhecimento de todos que esta é um religião de resistência, que teve todas as possibilidades de acabar, mas graças a Olórun, está viva até hoje, como consequência da obra de negros, na condição de escravizados, que sofreram de forma absurda, mas nem por isso questionaram sua fé ou seus deuses.
    Ao invés de questionarmos òrìsà, devemos agradecer a todos eles, por nada pior ter acontecido ao àse ou a seus filhos.
    Pra mim uma coisa é certa, òrìsà saberá exatamente como resolver essas questões. Esu e Sàngó, assim como todos os òrìsà, presentes no Ilé Àse Opó Àfonjá sabem o que está acontecendo e o que farão para solucionar de forma mais eficiente, qualquer problema que possa prejudicar o àse.

  3. eu sou Magno presidente da casa ed cultura e queremos presta nossa solidariedade ao nosso mundo dos orixas que é o ile axé opo afonja, minha mãe ODÉ KAIODE, muita força,meu irmão ogãn RIBAMAR,por favor sera que voce poderia nos informar sobre as festividade da casa pois estou pretendendo ir a Salvador agora em junho e não poderia fazer isto sem ir ao opo afonja, pois seria o mesmo que ir a Roma sem ver o PAPA. UM FORTE ABRAÇO A BENÇA DE TODOS, OXOCE E XANGO.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s