SETE VENTOS

Inspirado no mito de Iansã, o espetáculo estreia no Teatro da Cia dos Atores

Inspirado no mito de Iansã, o espetáculo estreia no Teatro da Cia dos Atores às 20h com histórias de mulheres fortes e determinadas, que lutam por uma sociedade menos machista e sexista. Abram-se as cortinas para o universo feminino. Débora Almeida, autora e encenadora da obra, mergulha fundo, ou melhor, voa alto na tentativa de expor a alma da mulher negra em seu espetáculo Sete Ventos. Supervisionado pela diretora Aduni Benton, a peça traz à cena personagens femininas construídas a partir da fala de mulheres negras reais e não frutos de imaginários. É uma peça sobre mulheres, escrita por uma mulher, a partir de várias outras mulheres. De fato. A história contada é da personagem Bárbara, uma escritora negra, filha de Iansã, que junto ao público, conta e revive as histórias das mulheres que a influenciaram. A trama se desenvolve através dos relatos de Bárbara, que expõe suas dúvidas e o seu processo de crescimento baseado em uma educação que sempre privilegiou sua ancestralidade negra. A concepção optou por uma estética que propicia uma atmosfera de encontro: a plateia perto da cena e interagindo com a personagem (Bárbara)/atriz (Débora). “Optei por uma narrativa do universo feminino que privilegie as experiências e histórias de mulheres contadas por elas mesmas, por acreditarmos na exposição dessas histórias como um meio de construção de uma identidade feminina que dê conta de nossos anseios e de nossa realidade. É uma forma de nos encontrarmos, homens e mulheres, para um debate sobre a construção de uma sociedade livre de exclusão e preconceito”, assopra a autora Débora Almeida. Por que Iansã? Além de ser uma nítida referência à cultura afro-brasileira, a escolha por este Orixá se explica por Iansã ser a síntese do cotidiano da mulher do século XXI: lutando pela independência e pela feminilidade. Oyá é a mais feminista de todas as deusas africanas, pois vai à guerra ao lado dos homens com sua espada e raios, mas sem esquecer de seus leques e suas crias – símbolos de sua feminilidade, ainda que seja uma Orixá guerreira. O espetáculo Sete Ventos foi contemplado com o Prêmio Myriam Muniz 2009 e tem como objetivo trazer à cena teatral personagens femininos que retratem o cotidiano da mulher negra brasileira e que contemplem as diversidades sociais, econômicas e culturais em que essas mulheres se encontram, propondo assim, uma arte menos estereotipada e mais próxima da realidade. Além, é claro, de ser uma grande reverência à estética afro-brasileira e aos cultos afro.

Serviço Sete Ventos:

Temporada: Do dia 14 de maio ao dia 07 de junho, sempre de sexta à segunda-feira Local: Teatro da Cia dos Atores (Rua Manoel Carneiro, 10 / 12 – Lapa) Horário: 20h (sextas, sábados e segundas) e 19h (domingos) Contato: (21) 2242-4176 Entrada: R$ 20,00

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s