Cariocas e autoridades prestigiam evento na Praça XI em celebração ao Dia da Consciência Negra

No Dia da Consciência Negra, as atividades de reflexão sobre o preconceito, sobre a contribuição dos povos afrodescendentes, a necessidade de ações afirmativas, de inclusão, bem como as homenagens, se multiplicam por toda cidade. As celebrações acontecem no Ponto Chic, em Padre Miguel, no Clube Renascença, no Andaraí, na Quinta da Boa Vista, onde haverá show de Seu Jorge, e, em especial, na Praça XI, junto ao busto de Zumbi dos Palmares, onde o sol ganhou força com o canto e o gingado dos capoeiristas. Mais tarde, pouco antes das 10h, houve a tradicional lavagem espiritual do busto de Zumbi e a festa, que só deverá terminar no cair da tarde, prosseguiu com a exibição de grupos de afoxé.

Além dos cariocas de frente para o palco, prestigiaram o evento autoridades como os deputados Benedita da Silva e Edson Santos e o secretário municipal de conservação, Carlos Roberto Osório. Este último informou que foram tomadas medidas para que o busto de Zumbi não amanhecesse covardemente pichado, como ocorreu na véspera de celebrações anteriores: “Ano passado tivemos que restaurar o monumento, então nossa preocupação foi grande pra que o lamentável episódio não se repetisse. Instalamos câmeras para monitorar a situação e deslocamos guardas municipais para vigiar o local. É um orgulho para nossa cidade dispor deste monumento, tal qual o reconhecimento, através de nosso calendário, desta data histórica, pois Zumbi é um dos heróis da nação brasileira”, declarou ele, salientando que, apesar dos inegáveis avanços no que se refere ao reparo de injustiças contra a comunidade afro-brasileira, ainda há muito por fazer. “Para nossa sorte e felicidade, estes guerreiros aqui estão para nos lembrar nosso papel como cidadão e como Estado”, concluiu.

Dentre as muitas atrações neste final de manhã, vale destacar a apresentação do grupo Orunmilá, que contou com a participação do cantor Guguio do Ilê, do Ilê Aiyê da Bahia, e a encenação do grupo Nossa Senhora do Teatro, lembrando a história da escrava Anastácia. Até às 18h ainda passarão pelo palco montado na Praça XI os grupos Balacobaco e Só Damas, Marquinho Sathan e as escolas de samba Unidos da Tijuca, União da Ilha e Unidos de Vila Isabel.

Por Cássia Valadão

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s