Mostras sobre culturas negra e indígena marcarão Dia do Estado do Ceará

O Dia do Ceará, 17 de janeiro, será marcado em 2013 por duas mostras que proporcionarão o debate sobre as culturas negra e indígena na contramão de negligências históricas e contemporâneas.Echaporã e Festa de Terreiro entram em cartaz na quinta-feira, dia 17, no Museu do Ceará. A programação de abertura que terá início a partir das 18h30 inclui mesa de abertura com os coordenadores das exposições e apresentações de Toré, pelos indígenas da etnia Tapeba e do Afoxé Oxum Odolá.    

De acordo com Cristina Holanda, diretora do Museu, é uma opção da instituição dar visibilidade às questões étnicas do Estado. “Em geral, o museu sempre falou por esses grupos. Estamos fazendo movimento inverso”, reforça. Ela lembra ainda que, em 2012, a temática indígena também foi posta em pauta no dia do estado, com o lançamento do livro Imanência Indígena, que abordava a questão no Estado.       

Exposições – Cerca de 20 painéis remontarão diferentes aspectos do povo Tapeba, desde sua organização política, costumes, arte, culinária e medicina tradicional a retratos do cotidiano. “Aqui, a presença indígena no Ceará foi por muito tempo negada. É um momento de apoio a essa população que ainda sofre tanta negligência”, diz Sílvia Barbosa, responsável pela exposição.

Ela é coordenadora do projeto Tribo das Águas, tocado pela Associação para o Desenvolvimento Local Coproduzido (Adelco), que deu origem ao trabalho. Segundo Sílvia, o material fotográfico e de pesquisa do qual resultou a exposição foi coletado em meio às atividades do projeto e utilizam registros do Arquivo Adelco e textos, programação visual e ilustrações de Mayara Melo Rocha.  

O fotógrafo e antropólogo Salvino Lobo, responsável pela mostra Festa de Terreiro, recorda que no Estado não existem apenas brancos e judaico-cristãos. “Existem outros Cearás. Temos indígenas e negros que muitas vezes não tem visibilidade”, argumenta. Festa de Terreiro faz um mergulho na religiosidade afro-brasileira, retratando festa em homenagem ao Pai Luiz de Aruanda, realizada em maio de 2012 no Terreiro de Mãe Bia, na Barra do Ceará.

A exposição reunirá 29 fotos com destaque para as manifestações de entidades durante a cerimônia. “Existem diversas facetas de nossa cultura que não são publicadas, que não são vistas pela população em geral”, reforça Salvino. As duas exposições seguem em cartaz no Museu do Ceará até o final de fevereiro.       

Elas compõem programação promovida pelo Governo do Estado em alusão à data em que o Ceará conquistou autonomia administrativa da então Capitania de Pernambuco, em 1799.  Além das exposições no Museu do Ceará e da solenidade oficial em Aquiraz, primeira capital cearense, estão agendadas atividades no Theatro José de Alencar e Sobrado Dr. José Lourenço. 

Serviço

O quê: Mostras fotográficas Echaporã e Festa de Terreiro
Quando: De 17 de janeiro a 7 de fevereiro

Onde: Museu do Ceará
Endereço: Rua São Paulo, 51, Centro
Contato: (85) 3101.2610  

Programação

18h30 – Roda de Toré com os Índios Tapeba          
19h – Mesa de abertura com participação de Cristina Holanda (diretora do Museu do Ceará), Sílvia Barbosa (da Adelco – Associação para o Desenvolvimento Local Coproduzido) e Leno Farias (da Renafro – Rede Nacional de Religiões de Matriz Africana e Saúde)        
19h30 – Apresentação das exposições fotográficas “Echaporã” (coordenada pela Adelco) e “Festa de Terreiro” (do antropólogo Salvino Lobo)   
20h20 – Coquetel de abertura das exposições “Echaporã” e “Festa de Terreiro” seguida de apresentação do Afoxé Oxum Odolá

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s